Publicado em 07/05/2020 às 18h23

Cidades

Prefeitura de Goiânia recebe mais de 200 cestas básicas da Bandeirantes Coca-Cola para doação a famílias em vulnerabilidade social

A Prefeitura de Goiânia, por intermédio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Politicas Afirmativas (SMDHPA), recebeu nesta quinta-feira (7)...

A Prefeitura de Goiânia, por intermédio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Politicas Afirmativas (SMDHPA), recebeu nesta quinta-feira (7) uma doação de 204 cestas básicas, com um refrigerante de dois litros cada uma, da empresa Bandeirantes Coca-Cola. Os mantimentos serão repassados às famílias em vulnerabilidade social cadastradas pela secretaria e as entregas serão realizadas nos próximos dias.

Ao receber as cestas básicas da empresa, o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, ressaltou a importância de todos unirem forças nesse momento tão delicado de pandemia, por conta do coronavírus. “Essa é mais uma demonstração de que os empresários também estão preocupados com os menos favorecidos. Muito obrigado!”, disse Iris, em agradecimento à empresa, acrescentando que nesse momento difícil é preciso unir forças para enfrentar os percalços provocados pela Covid-19.

O titular da SMDHPA, Filemon Pereira, explicou que a pasta já atende a um público extremamente vulnerável por natureza e, para isso, serão, conforme ele, utilizados os cadastros já existentes de cada área e também as demandas de pedidos atuais. “Nós vamos fazer uma seleção das pessoas em vulnerabilidade social com base nesses cadastrados e iniciaremos os repasses já nos próximos dias dessas cestas básicas doadas pela Bandeirantes Coca-Cola”, afirmou.

Para diretor jurídico da empresa Bandeirantes Coca-Cola, Luiz Antônio, é uma honra para empresa, com sede em Goiânia, realizar uma ação em prol das pessoas que estão em vulnerabilidade social. “Estamos vivenciando um momento muito difícil, em que várias famílias estão impossibilidade de trabalhar e nós nos sentimos na obrigação auxiliar uma parte dessa população contribuindo com essas cestas básicas”, concluiu.