Publicado em 21/06/2018 às 15h22

Cidades

Projeto Células Empreendedoras no IFG seleciona propostas de alto impacto social

Dois alunos do Câmpus Senador Canedo integram a equipe Adventury Family, quarta colocada

A maratona do Projeto Células Empreendedoras no Instituto Federal de Goiás (IFG) selecionou propostas de soluções para graves problemas sociais urbanos. Os cinco melhores projetos trataram do abuso sexual infantil, do transporte de cargas dentro das cidades, da poluição causada pelo lixo urbano, da falta de interação familiar e do abandono de animais domésticos.

“Inocência” foi a proposta vencedora. A equipe de estudantes apontou como uma das soluções para o grave problema da violência sexual contra crianças a conscientização delas próprias, por meio de jogos, vídeos e conteúdos educativos dirigidos às crianças de até 11 anos.
Em segundo lugar, ficou o projeto “We-Bring”, que propõe a criação de uma plataforma colaborativa para o cadastramento de pessoas/empresas que queiram, tanto postar cargas para serem entregues quanto fazer entregas demandadas. A ideia é diminuir os custos e o tempo das entregas, impactando positivamente no trânsito das cidades.

Classificado em terceiro lugar, o projeto “GreeSlurry” propõe tratamento para o chorume, líquido residual decorrente da decomposição da matéria orgânica presente no lixo urbano. A proposta é para a cidade de Goiânia, mas pode ser aplicada a outras cidades que tenham aterro sanitário.

“Adventury Family” foi a proposta classificada em quarto lugar. A equipe identificou como problema a falta de interatividade entre pais e filhos e propôs como solução o desenvolvimento de um aplicativo para favorecer a interatividade. Por meio de jogos de atividades multidisciplinares, a criança será incentivada pelos pais a cumprir tarefas e, com isso, ganhar pontos. Dois integrantes da equipe são do Câmpus Senador Canedo, os discentes Daniel Santos Santana e Iury Alves de Oliveira.

A quinta proposta selecionada buscou uma solução para o problema dos animais abandonados. A HOPETs propôs a criação de uma plataforma inovadora que funcionará como integração de economia colaborativa. A plataforma possibilitará E-commerce, divulgação de conteúdo de conscientização e formação de banco de dados envolvendo ONG’s protetora de animais, perfis de clinicas veterinárias, pessoas cadastradas que buscam produtos, serviços e/ou animais para adoção.

As cinco propostas selecionadas na maratona IFG, encerrada na sexta-feira passada, 15, foram selecionadas entre 16 projetos que estavam na competição. Elas vão para a fase seguinte da competição, que é o living lab (laboratório vivo), a ser realizado em agosto. Nesta ação, com duração de 30 dias, as equipes aprenderão a validar seus projetos junto à sociedade.

Dos 30 projetos (5 de cada instituto participante), dez serão selecionadas para a grande final, quando os projetos serão apresentados a investidores e serão selecionados os três melhores. As três equipes vencedoras vão ganhar uma viagem a Recife, capital de Pernambuco, para conhecer o Porto Digital.

O Projeto Células Empreendedoras é uma metodologia de competição entre equipes de estudantes, para desenvolver soluções para problemas sociais das comunidades onde os Institutos Federais têm atuação. Ele é coordenado pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), do Ministério da Educação e tem a participação dos Institutos Federais de Goiás, do Rio de Janeiro, da Paraíba, do Paraná, de Pernambuco e de Rondônia. (IFG, diretoria de Comunicação Social/Reitoria)

Colunistas



Últimas Notícias