Publicado em 23/08/2018 às 16h52

Cidades

Prefeitura de Senador Canedo promove concurso de redação para discutir a segurança na hora de soltar pipa

Mais de 40 jovens matriculados na rede municipal de ensino vão concorrer a prêmios com textos sobre os riscos do uso do cerol

A Prefeitura de Senador Canedo promove o concurso de redação sobre o projeto Pipa Segura para estimular a reflexão das crianças e adolescentes a respeito dos riscos do uso do cerol. A iniciativa é voltada para os estudantes da rede municipal de ensino.

Cerca de 40 alunos, do 6º ano, estão inscritos no concurso de redação. As redações serão analisadas nesta sexta-feira, 24 de agosto, por uma banca examinadora formada por profissionais da área da educação. As avaliações acontecerão, das 14 às 17 horas, na antiga Estação José Rodrigues. O projeto tem o apoio da Secretaria de Segurança Pública e Mobilidade Urbana e da Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

Durante o evento, haverá também concurso de pipas e o público presente poderá confeccionar a sua própria pipa e, depois, testar as habilidades com o equipamento no ar. Os resultados com os melhores colocados no concurso de redação serão divulgados no final do dia. O autor da redação vencedora será premiado com uma bicicleta, medalha e certificado. Os segundo e terceiro colocados também vão receber premiações.

O prefeito de Senador Canedo, Divino Lemes, diz que o concurso de redação tem como objetivo fomentar a educação entre os jovens canedenses. Ele explica que o projeto Pipa Sem Cerol promove atividades, como o concurso de redação, para estimular a mudança de práticas das famílias sobre o uso indevido do cerol. “Todas essas ações visam melhorar a integração das crianças, jovens e de toda a comunidade canedense. Diante do risco que o cerol causa à vida, a cidade editou legislação própria para coibir a prática”.

A lei municipal 2.041 de Senador Canedo proíbe a produção, a comercialização, o armazenamento, o transporte e a distribuição de cerol, linha chilena ou de quaisquer materiais cortantes usados para passar em linha ou fios que sirva para empinar pipas, papagaios, pandorgas (raias) ou similares. Em Goiás, a lei estadual 14.349/2002 proíbe o uso do cerol e atribui responsabilidade criminal e civil aos responsáveis pelos danos causados. “Temos as leis, mas precisamos informar a população. Estamos fazendo isso de diversas formas aqui em Senador Canedo, pois precisamos do apoio de cada morador, de cada jovem para vencermos essa luta contra o cerol”.

Colunistas



Últimas Notícias