Publicado em 24/02/2016 às 16h41

Cidades

Governo anuncia força-tarefa contra a violência em Goiás

Em sua primeira entrevista coletiva após retornar da missão à Oceania, o governador Marconi Perillo destacou nesta quarta-feira, dia 24,...

Foto: Rodrigo Cabral

Em sua primeira entrevista coletiva após retornar da missão à Oceania, o governador Marconi Perillo destacou nesta quarta-feira, dia 24, as medidas tomadas em relação à Segurança Pública para garantir a redução da criminalidade em Goiás.Durante reunião realizada antes do encontro com a imprensa, o chefe do executivo reuniu os principais representantes dos outros dois poderes – Legislativo e Judiciário – para traçar uma força tarefa no combate ao crime. “Realizamos uma reunião histórica com participação de todos os poderes, com vistas a discutirmos medidas para enfrentar a violência em nosso Estado”, alegou.

A cada trinta dias, os integrantes da Assembleia Legislativa, OAB, Tribunal de Justiça, Ministério Público e Governo de Goiás vão se reunir para tomar decisões sobre os projetos que farão parte do programa Goiás Com vida – Cruzada pela Paz. Os integrantes da força-tarefa também vão elaborar uma carta a ser enviada para a presidência da República, Congresso Nacional e Ministério da Justiça elencando medidas que precisam ser tomadas em âmbito federal.

Medidas
Dentre elas, defendeu Marconi Perillo, constam a instituição pelo governo federal de uma política nacional de segurança pública; a propositura de uma emenda constitucional vinculando recursos da União para serem aplicados em segurança nos estados e municípios; a regulamentação da lei nacional de combate ao desmanche de carros; o descontingenciamento de recursos utilizados para a construção de presídios e que hoje são utilizados para garantir o superávit primário e o recrudescimento de leis que contribuem para soltar os criminosos presos pela polícia.

“Avançamos muito em relação à segurança pública em nosso Estado. Só em 2015 investimos R$2,7 bi na área, o que representou 12,55% do nosso orçamento. Volume superior ao investido na Saúde, que ficou com 12% dos recursos aplicados. Mas essa responsabilidade precisa ser compartilhada com a União, que hoje só investe nas Forças Armadas e na Polícia Federal”, explicou.

Concursos
O governador também anunciou que está em estudo a realização de novos concursos para fortalecer as polícias Civil e Militar e ainda a efetivação do concurso da Polícia Técnico-Científica com o ingresso de 500 novos oficiais. “Não posso anunciar de imediato número de vagas pois isso implica em ter os recursos necessários para a contratação de todos. Mas estamos nos debruçando nesse assunto para conseguir ampliar o efetivo em todo o Estado”, explicou. Ainda está em andamento a implementação de mais de 250 câmeras de vigilância na capital.

Marconi Perillo explicou que, apesar dos casos de violência acometidos na sociedade goiana recentemente, como o assassinato da jovem estudante, Nathália Zucatelli, na porta do colégio, muito se avançou na área nos últimos dez anos. “A segurança pública melhorou muito nos meus governos. Quando assumi o primeiro governo os policiais andavam a pé ou em carros sem manutenção ou conservação. A polícia era desmotivada. Hoje temos bombeiros em 50 cidades goianas. A frota é renovada a cada dois anos. Equipamos a polícia com mais armamento”, pontuou.

OSs
Sobre a implementação de Organizações Sociais na gestão das escolas públicas, o governador afirmou que nenhuma entidade que não reúna as qualificações exigidas será aceita pela Secretaria da Educação. “É preciso qualificação, idoneidade, histórico na Educação para que possam gerir as escolas. Faremos novos chamamentos se for preciso até encontrarmos organizações que preencham todos os requisitos. Considero válidas as recomendações apresentadas pelo Ministério Público”, declarou.

Colunistas



Últimas Notícias