Publicado em 27/01/2020 às 9h15

Cidades

Mestre japonês escolhe cidade do Cerrado para ministrar treinamento yamabushi no Brasil

O mestre japonês Fumihiro Hoshino vem ao Brasil em fevereiro para ministrar o treinamento yamabushi, método oriental sagrado para despertar...

O mestre japonês Fumihiro Hoshino vem ao Brasil em fevereiro para ministrar o treinamento yamabushi, método oriental sagrado para despertar potencialidades e promover a reconexão com a natureza. As práticas, que acontecem pela segunda vez fora do Japão, serão realizadas em Pirenópolis, no Estado de Goiás, a 129 quilômetros da capital Goiânia.

Considerado um dos maiores mestres do shugendô do Japão na atualidade, Hoshino é um dos únicos japoneses a iniciar ocidentais neste treinamento. Nascido em 1946, na província da Yamagata na região de Dewa Sanzan, no Japão, ele é integrante da 13ª geração da yamabushi do Daishobo Dojo. No Brasil, serão quatros dias de práticas no alto da serra dos Pireneus.

Promovido pela Kangendô – Escola Brasileira de Acupuntura e Terapias Japonesas, o evento é inédito e está com inscrições abertas. Segundo o mestre Hoshino, para os japoneses, o treinamento é considerado uma prática de morte e renascimento, pois para os orientais subir e descer as montanhas é como voltar a ser uma criança que nasce pura do útero materno.

Ele explica que o yamabushi é considerado o guerreiro-guardião da montanha e a prática traz novas visões a respeito da vida. “É uma prática da tradição japonesa que busca a purificação do corpo e da mente a partir da integração com a natureza junto às montanhas e cachoeiras”.

Segundo o mestre, o treinamento é desenhado para concentrar em três valores, que também são compartilhados pelo Zen: o aqui, o agora e o eu. “Passado é passado. O futuro ainda não aconteceu. Tudo que temos é o aqui, o agora e o eu”.  Ele se recorda que o shugendô e a filosofia yamabushi pregam uma vida mais pura em comunhão íntima com a natureza.

Hoshino conta que, atualmente, até monges budistas estão fazendo a iniciação com o intuito de reacender a chama da autêntica vivência religiosa. “Trata-se de uma filosofia que nos conecta conosco mesmo na natureza e foi praticada abertamente no até 1868, mas depois foi reprimida pelo governo, os santuários foram destruídos e se tornou uma arte de grupos fechados. Os ensinamentos estimulam o ser humano a aprender a pensar sobre o que sente, mas primeiro é sentir e só então pensar. A natureza é a grande professora e este treinamento serve para favorecer as pessoas.”

Na história do Japão, os yamabushis, que também são conhecidos como guerreiros ou guardiões das montanhas, se originaram das classes populares e atuavam como líderes culturais e difusores de técnicas da medicina oriental. Após 1945, a prática e os estudos puderam ser retomados no país. Em 1971, Hoshino formou-se em literatura pela Universidade de Toyo e, depois de passar pelas práticas ascetistas xintoístas conhecidas como aquinomine, recebeu o nome sacerdotal de Shobun.

Em 2007, ele serviu como um dos matsu no hiriji (os ascetas de montanha yamabushi) para as práticas asceticas de fuyunomine. Hoshino também é autor de livros, em língua japonesa, sobre o shugendô e a filosofia yamabushi e, atualmente, realiza o tradicional treinamento ascético yamabushi de três dias.

ANOTE
Treinamento Yamabushi – método oriental sagrado para despertar potencialidades e promover a reconexão com a natureza
Edição inédita fora do Japão

Data: de 22 a 25 de fevereiro
Local: Pirenópolis (GO) – Espaço Azul
Realização: Kangendô – Escola Brasileira de Acupuntura e Terapias Japonesas
Coordenação: sensei Valério Lima
Inscrições: (62) 98515-1979 – kangendocursos@gmail.com

Tags:, , ,