Publicado em 10/10/2018 às 18h30

Entretenimento

Música do cantor goiano Robson Almeida é a mais tocada no Tocantins

Vida Loka gravada em parceria com a dupla João Neto e Frederico está em primeiro lugar nas rádios tocantinenses

O cantor goiano Robson Almeida está em primeiro lugar nas rádios do Estado do Tocantins, com a música Vida Loka. Gravada em parceria com a dupla João Neto e Frederico, a canção foi lançada no último dia 5 de outubro e está em execução em mais de 70 rádios em todo o país. O clipe oficial produzido ao vivo em Goiânia, com direção de Anselmo Troncoso, também está disponível no canal do Youtube.
 
Considerada uma aposta de sucesso para o verão, a música fala da liberdade da vida de solteiro e como as relações precisam de liberdade e pouca pressão para darem certo.  Em um dos trechos, o refrão é “Eu vou ser bem direto, se prende, eu fico longe, se solta, eu fico perto. Se o rolo for desse jeito, tem tudo pra dar certo…Sou bicho solto, vida loka.” 
Essa já é a segunda parceria de Robson Almeida com João Neto e Frederico. A dupla também fez participação na música “Estado de Choque”, do primeiro CD solo do sertanejo, gravado em 2016. “Trabalhar com João Neto e Frederico é uma honra para mim. Admiro muito o trabalho dos dois e, com certeza, eles dão sorte pra gente”, brinca o cantor.
 
Compositor de sucessos como “Já virou castigo” e “Nem se fala”, Robson lembra que sua carreira se iniciou nas ruas de Goiânia.  “Comecei cantando em cima da minha caixa de engraxate pelas ruas da Capital, quando tinha apenas 13 anos. Eu precisava trabalhar para ajudar em casa, mas sempre tive o sonho de ser cantor. Aí, ao invés de engraxar, começava a cantar na rua, as pessoas que gostavam, me davam uma gorjeta aqui e outra ali. Foi assim que eu comecei e tenho muito orgulho disso”, afirma Robson.
 
O cantor passou por bares e boates da capital goiana, formou duplas com outros cantores mas, em 2016 decidiu alçar voo solo. Gravou dois Cd’s e um DVD que levaram Robson a fazer shows em todo o país. Para ele, todo esforço e privações valeram a pena.  “Tenho muito orgulho da minha história. Desde sempre tinha em meu coração que o meu caminho era a música. Meu coração não se enganou e agora só tenho gratidão”, conta.