Publicado em 27/01/2018 às 10h35

Entretenimento

Trilhas e roteiros turísticos de Goiás integram projeto para unir o norte e sul do País

Unir o norte e sul do Brasil em corredores ecológicos entre unidades de conservação (UCs) estaduais ou federais. E melhor:...

04/01/2018. Crédito: Minervino Junior?/CB/D.A. Press. Brasil. Brasília - DF. Caminho de Cora Coralina. Rota turística que o Governo de Goiás criou, nos moldes da Estada Real, em Minas Gerais. O Caminho de Cora Coralina vai de Corumbá a cidade de Goiás, trajeto cuja sinalização foi concluída. Na foto, caminho de Corumbá.

Unir o norte e sul do Brasil em corredores ecológicos entre unidades de conservação (UCs) estaduais ou federais. E melhor: utilizar trilhas e roteiros dentro do território goiano como demonstração dessas ações, e integrar o recém-criado Caminho de Cora Coralina à Chapada dos Veadeiros, passando por unidades de conservação de Brasília. Esse é o Caminho dos Goyazes, uma proposta do Governo de Goiás, que vem sendo trabalhada pela Goiás Turismo em parceria e cooperação técnica com a Secima, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Iphan, Ministérios do Turismo (MTur), Meio Ambiente e Defesa, e Incra.

Segundo o gerente de Projetos, Pesquisas e Produtos Turísticos da Goiás Turismo, João Lino, que coordena a implantação do Caminho dos Goyazes, a princípio, são três os roteiros promocionais de Goiás que serão integrados a este percurso de longa distância: o Caminho de Cora Coralina, o Caminho da Chapada e o Caminho das Águas Quentes. Esses roteiros, segundo João Lino, fazem parte da estratégia nacional de criar uma trilha de longo curso unindo o Oiapoque ao Chuí, norte e sul do Brasil.

Caminho de Cora Coralina
Em paralelo ao projeto nacional, Goiás já começou a trabalhar na implantação do roteiro promocional do Caminho de Cora Coralina. O foco é a Região do Ouro, ao todo sete cidades: Corumbá de Goiás, Pirenópolis, Jaraguá, São Francisco de Goiás, Itaguari, Itaberaí e Cidade de Goiás e mais sete povoados que compõem esse roteiro. O roteiro passa ainda por quatro unidades de conservação: APA dos Pireneus, Parque Estadual dos Pireneus, Parque Estadual da Serra de Jaraguá e APA da Serra Dourada.

Segundo o presidente da Goiás Turismo, Leandro Garcia, o Caminho de Cora Coralina faz uma referência à famosa rota de peregrinação de Santiago de Compostela, na Espanha, que mistura natureza, fé, religiosidade e introspecção, e atrai milhares de turistas do mundo inteiro. “Queremos mostrar quanta poesia há em nossas terras, na exuberância de nossas paisagens, na possibilidade de contato íntimo com o natural e no conhecimento de nossa cultura, tradições e convívio com nossa gente hospitaleira e acolhedora”, disse Garcia. No final de setembro, o Caminho de Cora Coralina foi sinalizado em parceria com o ICMBio, que, de acordo com o gerente João Lino, possui a política de implementação de caminhos de longo curso no Brasil, com metodologia funcional e ampla experiência e trabalhos realizados, inclusive com cooperação internacional.

O gerente conta que as trilhas passam por dentro das reservas, mas alguns trechos serão percorridos nas rodovias. João Lino explica que a intenção é que, no longo prazo, todo o caminho seja percorrido somente dentro das trilhas. “A estratégia do governo federal, inclusive, é recuperar algumas áreas que estão degradadas, fazer replantio de mudas e transformar esses locais não só em corredor de pessoas, mas corredor de fauna”, disse.

Colunistas



Últimas Notícias