Publicado em 16/03/2018 às 11h53

Política

Entrevista Rodrigo Rosa – presidente da Câmara Municipal de Senador Canedo

Reeleito presidente da Câmara Municipal de Senador Canedo, o vereador Rodrigo Rosa (PRTB) afirma que está mais experiente e poderá contribuir mais na implementação de projetos para melhorar a qualidade de vida no município. Em entrevista ao Jornal Expresso, ele fala dos planos de seu partido para as eleições deste ano e sobre sua relação com o vice-prefeito Walter Paulo. Em relação à participação popular no legislativo, ele convoca os moradores da cidade para ir à Câmara e contribuir cada vez mais com os vereadores e cobrar serviços.

Jornal Expresso – Vereador, o senhor foi reeleito presidente da Câmara. Você se considera mais experiente para este novo período à frente do poder legislativo?

Rodrigo Rosa – Sim, com certeza, estou mais experiente. Estou no legislativo há um ano e neste período vive intensamente o dia a dia da Câmara Municipal e também da cidade de Senador Canedo. Ao atender diariamente as demandas da população, adquiri mais experiência na administração pública. Hoje, tenho mais certeza dos passos que dou e acredito que os próximos três anos serão de muito mais trabalho e resultados positivos.

Jornal Expresso – O que a população pode esperar da Câmara Municipal nos próximos três anos?

Rodrigo Rosa – A sociedade canedense pode esperar muito trabalho e as portas abertas para participar junto com os vereadores. Queremos que a população venha de fato para dentro da Câmara para ver como estamos desempenhando o nosso trabalho, para trazer sua sugestão e contribuir nos debates. Aqui dentro da Câmara tem muitos projetos positivos para a cidade que os moradores nem sempre conhecem. Queremos ampliar esse diálogo e participação da sociedade, que deve vir cobrar também dos vereadores que elegeu. Estamos aqui para trabalhar pelo nosso povo.

Jornal Expresso – Como o poder legislativo pode dar respostas mais efetivas para a população?

Rodrigo Rosa – O diálogo aberto e o contato direto com a população são os melhores caminhos para se ter uma gestão efetiva. Como vereador e presidente da Câmara, procuro estar sempre em contato com os meus eleitores, nos bairros e também atendendo toda a população. Ando direto nas ruas da cidade observando os serviços prestados e também o que pode ser melhorado. Estou abrindo canais de comunicação direta nos bairros, no Morada do Morro tenho um escritório e também estou abrindo canais de comunicação digitais, via grupos de whatsapp. Abro esses canais de comunicação porque sei que, às vezes, a população quer pedir algo ao seu vereador e não sabe como. E tenho visto outros vereadores fazendo o mesmo, trabalhando, andando pela cidade e trazendo essas reivindicações para dentro da casa legislativa. Acredito que este é um caminho para a Câmara ajudar a melhorar a vida das pessoas.

 

‘Estamos aqui para trabalhar pelo nosso povo’

 

Como está a relação da Câmara de Vereadores com a administração municipal? Há quem afirme que não há oposição na Câmara. Como o senhor ver isso?

Rodrigo Rosa – Os vereadores têm harmonia, de fato, com a administração municipal. O nosso atual prefeito Divino Lemes é exímio gestor e sua experiência na gestão pública tem refletido também na melhora do relacionamento do legislativo com o executivo. Ele conseguiu o apoio dos 13 vereadores pela sua habilidade política e pelo árduo desejo e compromisso em atuar para melhorar a vida dos canedenses. A Câmara apóia, pois sabe da seriedade e força de trabalho do prefeito e do vice, Walter Paulo. Em minha opinião, essa harmonia é salutar para o povo canendense, os poderes estão unidos para fazer um bom trabalho pela cidade.

Jornal Expresso – Seu padrinho político, o vice-prefeito Walter Paulo tem acompanhado os trabalhos na Câmara?

Rodrigo Rosa – O professor Walter Paulo não é meu padrinho, ele é meu pai. Padrinho é aquele de longe, o pai acompanha de perto. Ele tem acompanhado de forma intensa o trabalho. O professor é muito ativo e é candidato a deputado federal pelo nosso grupo. O professor Walter Paulo tem feito um belo trabalho, que é reconhecido pela população. É uma pessoa que admiro demais. Ele chega na Prefeitura no primeiro horário da manhã. Se você chegar lá, às 7 horas, ele já está atendendo a população e atende todo mundo que está ali sempre em busca de soluções para melhorar a vida da comunidade.  Ele tem amor na gestão pública e em atuar pelo bem comum. Nunca houve na história de Senador Canedo, um vice-prefeito tão atuante como o Walter Paulo.

Jornal Expresso – Quais são os seus planos e de seu partido para as próximas eleições?

Rodrigo Rosa – Para as próximas eleições, o principal objetivo do PRTB, em Senador Canedo, está nas disputas legislativas. Nosso foco é transformar o Júlio Pina em um dos deputados estaduais mais votados de Goiás e eleger o professor Walter Paulo como deputado federal para representar os interesses de todo o Estado de Goiás, no Congresso Nacional.

Jornal Expresso – Em sua opinião, o seu grupo político está tendo a participação esperada na atual administração?

Rodrigo Rosa – Todo compromisso que foi feito politicamente está sendo honrado e cumprido.

Jornal Expresso – A população está assustada com no projeto que foi aprovado de cobrança de IPTU. Os moradores de Senador Canedo questionam a aprovação e dizem que não foram ouvidos.  Essa nova forma de cobrança é justa em sua opinião?

Rodrigo Rosa – Nos últimos anos, o IPTU subiu muito em Senador Canedo de uma forma desigual. Por exemplo, quem tem um imóvel avaliado em R$ 1 milhão estava pagando o mesmo valor do que um imóvel popular. Então, as mudanças propostas tiveram como objetivo criar faixas diferenciadas para que o imóvel que vale mais pague mais e quem tem um imóvel menor valor, pague menos.

Jornal Expresso – Por que o projeto da pista de caminhada do Jardim das Oliveiras está parado? Por que não deram continuidade?

Rodrigo Rosa – Essa obra é de responsabilidade da Prefeitura, via Secretaria de Infraestrutura. Como representante da população na Câmara, vamos buscar informações junto à Prefeitura para saber os motivos da paralisação, se foi pelo período chuvoso ou outro fator, e vamos verificar como está o cronograma do projeto.